Investimentos

Os investimentos frente ao cenário econômico

Com a pandemia do coronavírus muitas mudanças ocorreram no cenário econômico. Entenda o que mudou, na entrevista com o Diretor Adm. e Financeiro da PREVIG, Levi Nagano.

Como foram os resultados da PREVIG, frente a paralização global decorrente da pandemia da COVID 19?

Diante do tamanho da queda dos ativos financeiros ao redor do mundo e no Brasil, nossos resultados foram relativamente bem. Estávamos bem líquidos em termo de posicionamento e isso propiciou que capturássemos diversas oportunidades. Conseguimos proteger bem a carteira na queda e estamos conseguindo agregar bastante valor nessa retomada de mercado.

Considerando as recentes reduções na taxa Selic, a PREVIG precisou mudar de estratégia em relação aos seus investimentos?

Sim. No final do ano passado foi aprovada a Política de Investimentos do Plano CD que alterou os limites de alocação para os segmentos estruturado e investimentos no exterior. Desde dezembro de 2019, o Plano CD possui aproximadamente 8% alocados em fundos multimercados no segmento estruturado.

Paralelamente, a PREVIG aproveitou os momentos de volatilidade causados pela COVID-19 para realizar algumas operações com títulos públicos no segmento Renda Fixa e com fundo de índice negociados em bolsa no segmento Renda Variável. 

A recente proposta de alteração regulamentar do Plano CD, criando duas novas modalidades de investimentos (MIX IV e MIX V) decorrem deste novo cenário? Qual o objetivo destas novas modalidades?

Frente ao cenário de juros baixos, entendemos que faz sentido proporcionar ao participante uma flexibilidade maior na sua autonomia de tomada de risco. Com isso, esperamos atender os diferentes perfis de risco dos nossos participantes. Essas novas modalidades agregam mais risco e consequentemente podem gerar um retorno maior no longo prazo.

Lembrando que a tomada de risco deveria ser puramente em função do perfil individual do participante e não de condições de mercado (tentar acertar a direção do mercado no curto prazo). 

E porque a PREVIG propôs alterar o nome do Perfil Renda Fixa para MIX 0?

De acordo com a Política de Investimentos, o antigo perfil “Renda fixa” pode conter alocações nos segmentos estruturados (máximo 20%) e em investimentos no exterior (máximo 10%). Estes dois segmentos podem possuir exposição à outras classes de ativo além da renda fixa, como por exemplo: renda variável, moedas, juros, commodities, etc. Portanto, para refletir essa nova realidade do perfil, entendemos que seria adequado alterar o nome para “MIX 0”.

Qual a perspectiva da PREVIG para este segundo semestre de 2020?

Após o forte impacto da COVID 19 no mês de março, os mercados mostraram rápida recuperação nos últimos meses e aproveitamos para realizar os ganhos das oportunidades que surgiram no período de baixa. Considerando o patamar atual de preços dos ativos, a equipe de investimentos segue cautelosa em relação a economia global e local. Isto posto, seguiremos atentos às possíveis novas oportunidades que o mercado poderá proporcionar.

Invista a restituição do IR e garanta a dedução em 2021

A Receita Federal liberou o primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2020 no dia 29 de maio. O cronograma foi antecipado para reduzir os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus no país. O número de lotes também foi reduzido: antes eram sete, agora serão cinco. E, pela primeira vez, as restituições começarão a ser pagas antes do final do prazo de transmissão das declarações, que foi prorrogado para junho por conta da crise da covid-19. A consulta pode ser feita no site da Receita Federal.

Com o valor restituído em mãos, fica a dúvida da melhor forma de investimento, principalmente agora neste cenário tão incerto que estamos vivendo. Liquidar todas as dívidas e poupar, certamente são as melhores maneiras de usar o dinheiro. E para os Participantes e Assistidos do Plano CD da PREVIG, uma boa alternativa seria o aporte de contribuição adicional ao seu Plano de Benefícios. Com isso, além de ampliar o Saldo de Conta Total, o dinheiro investido em previdência complementar poderá ser declarado e restituído novamente em 2021, para quem realiza o modelo completo de declaração.


PREVIG recebe Selo de Autorregulação em Governança de investimentos

Em 2019 a PREVIG aderiu ao Código de Autorregulação em Governança de Investimentos, cujo propósito é colaborar com o aperfeiçoamento das práticas de governança de investimentos, atenuar a percepção de riscos existentes e contribuir para o desenvolvimento sustentável da Previdência Complementar Fechada do país, beneficiando todos que dela participam.

A Autorregulação é a organização de normas sugeridas por parte dos próprios agentes do Sistema de Previdencia Complementar Fechada, por isso é de extrema relevância a participação da PREVIG neste processo.

No último mês de abril/2020, a PREVIG recebeu o Selo de Autorregulação em Governança de Investimentos, que trata-se de um atestado fornecido após um criterioso processo de análise e de auditoria para certificar que a Entidade cumpre as determinações da autorregulação. Essa distinção é de fundamental importância por ser um reconhecimento, perante a sociedade, da qualidade da governança de investimentos da Entidade.

Para obtenção do selo, a PREVIG cumpriu exigências, estabelecidas no Código de Autorregulação em Governança de Investimentos, as quais foram submetidas a um processo de auditoria. Esse processo foi realizado por uma banca avaliadora composta por profissionais do segmento de previdência complementar e profissionais do mercado financeiro.

A concessão do Selo de Autorregulação em Governança de Investimentos organizado pela Abrapp – Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar, foi aprovado pelo Conselho de Autorregulação, formado pelos seguintes órgãos:

- Abrapp;
- Sindapp (Sindicato Nacional das Entidades Fechadas de Previdência Complementar);
- ICSS (Instituto de Certificação Institucional e dos Profissionais de Seguridade Social);
- Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais);
- IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa); e
- B3 e Abvcap (Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital).

Este reconhecimento é importante para a PREVIG e certamente este selo auxiliará nos processos decisórios de investimentos para que sejam mais seguros e confiáveis.